ANTÔNIO CARLOS BORGES-CUNHA

(Compositor e Regente)

Foto: Claudio Etges

Antônio Carlos Borges-Cunha é orientador do Programa de Pós-Graduação em Música da UFRGS, diretor pedagógico e regente titular da Orquestra Jovem Recanto Maestro. Esteve na Alemanha, Estados Unidos, Canadá e Uruguai para apresentações de suas composições. Seu Concerto para Viola e Orquestra foi o objeto de pesquisa da Tese de Doutorado defendida por Ricardo Kubala na UNICAMP. Sua obra Maxakali foi estreada pela Orquestra Petrobras Sinfônica na abertura da XIX Bienal de Música Brasileira no Rio de Janeiro em 2011.

 

Como regente, Borges-Cunha tem contribuído para a atualização  do repertório e renovação do interesse do público pela música orquestral.  Sua programação de concertos integra o repertório histórico com diferentes tendências estéticas da música atual, incluindo encomendas e estreias de obras.

 

Foi fundador e regente titular da Orquestra Sesi/Fundarte de 1996 até 2013. Atuo como regente da Orquestra de Câmara Theatro São Pedro por, aproximadamente, 20 anos, assumindo os cargos de diretor artístico e de regente titular no período de 2004 a 2017.

 

Como organizador e administrador de eventos culturais, tem contribuído para a aproximação de compositores, intérpretes, estudantes e públicos com diferentes interesses estéticos. Colaborou para a Secretaria Estadual da Cultura como Diretor Artístico do ENCOMPOR / Encontro de Compositores Latino-Americanos.

 

Recebeu duas vezes o Prêmio Funarte de Composição - 2010 e 2014 –     e o Prêmio Açorianos de Música da Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre.  Em 2010 foi homenageado pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul com a Medalha do Mérito Farroupilha por sua contribuição para o desenvolvimento cultural do Rio Grande do Sul e do Brasil. Em 2016, recebeu o Diploma Mérito Cultural de Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre.

 

Borges-Cunha é Doutor em Música pela Universidade da Califórnia, San Diego. Recebeu o título de Mestre em Música - com Academic Honors and Distinction in Performance - New England Conservaory, Boston, EUA. No Brasil, estudou e conviveu com H. J. Koellreutter por mais de uma década.

À frente da Orquestra de Câmara Theatro São Pedro, regeu Cortinas Líricas e a ópera Così Fan Tutte, de Mozart; com a Orquestra Sesi/Fundarte, Cortinas Líricas e La Serva Padrona; e com a Camerata OntoArte fez O Quatrilho, de Vagner Cunha.

AGENDA LÍRICA
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
Copyright © 2018 Agenda Lírica