Buscar

COMPANHIA LÍRICA VOX PRÓPOLIS COMPARTILHA SEUS VÍDEOS

Atualizado: Mar 19


Porto Alegre, 18 de março de 2020


Estreada em 2019, a VOX PRÓPOLIS, Companhia Lírica formada por cantores de alto nível técnico e artístico, com experiência em concertos com as maiores orquestras do estado e do país, além de prêmios nos mais destacados concursos nacionais e internacionais de canto, vem criando e apresentando diversos projetos e espetáculos na capital gaúcha.


Conheça seus cantores!



Helena Losada - soprano lírico coloratura


Com apenas 21 anos, é estudante no curso de Bacharelado em Canto da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Iniciou seus estudos de canto lírico em 2016, ano em que também foi selecionada para o Coro da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, com o qual se apresentou como corista e solista por dois anos. Em 2017, entrou para o curso de música da UFRGS; participou de diversos Saraus no Instituto de Artes; cantou no coro da ópera Don Giovanni, de Mozart; e interpretou a personagem Lauretta na ópera Il Maestro di Musica, de Pergolesi.

Em 2019, venceu o segundo lugar no Concurso Internacional de Canto Maria Callas, em São Paulo. Ainda neste ano, cantou no célebre Concerto Comunitário Zaffari/OCTSP de Natal, apresentado todo ano, no Parque Moinhos de Vento.

Em 2020, cantará a Primeira Dama, na montagem da OSPA, da ópera A Flauta Mágica, de Mozart.

Desde 2017, estuda canto lírico com o barítono Carlos Rodriguez.

É membro estável da Companhia Lírica e se destaca como uma cantora de voz generosa, belo timbre, agilidade e de impressionante facilidade nos agudos.


Assista no link: http://bit.ly/390WXio e http://bit.ly/2TXSjxv



Raquel Flores - soprano leggero


Natural de Porto Alegre, a cantora Raquel Flores é bacharela em música pela UFRGS e estuda violoncelo na Escola de Música da OSPA. Iniciou seus estudos de canto lírico quando foi selecionada para participar do coro sinfônico da OSPA. Atualmente Raquel canta em diversos lugares em Porto Alegre como Instituto de Artes da UFRGS, Casa da Música, Sociedade Italiana, entre outros, além de trabalhar com aulas de música e eventos particulares. Através do projeto Ópera na UFRGS, deu vida à personagem Vênus na ópera Die Schöne und getreue Ariadne, de Johann Conradi, e à Suor Genovieffa, na ópera Suor Angélica de G. Puccini. Cantou em Ribeirão Preto – SP, a convite do compositor Flávio Oliveira, para interpretar algumas de suas canções no 50º Festival Música Nova, ao lado do barítono Carlos Rodriguez, seu atual preparador vocal. Em 2016 foi umas das solistas da obra Glória de Antonio Vivaldi, e em 2018 foi solista com a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre. Participou ativamente de diversos festivais de música do Brasil como o grande Femusc, o Festival SESC de Música de Pelotas, Festival Vale Vêneto, Festival de Goiânia e o Festival de Gramado, no qual este ano foi finalista no II Concurso Jovens Solistas.

Foi a grande vencedora do I Concurso Online de Canto Agenda Lírica.

É membro estável da Companhia Lírica e se especializou no repertório de soprano leggero, no qual exibe impressionante agilidade nas coloraturas, além de admirável precisão e facilidade nos superagudos.


Assista nos links: http://bit.ly/2UmmWM2 e http://bit.ly/2UgBi0D



Cynthia Barcelos - soprano lírico


Natural de Porto Alegre, a soprano Cynthia Barcelos participou de seu primeiro festival internacional de música nativista, como intérprete solista vocal, aos 10 anos, sendo agraciada com vários prêmios desde então. Aos 15 anos iniciou seus estudos no Conservatório Pablo Komlós com o professor Decápolis de Andrade. É Bacharel em Música com habilitação em canto pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul sob orientação da professora Luciana Kiefer. Em 2006 foi solista da Orquestra jovem da OSPA, sob regência do Maestro Túlio Belardi em uma turnê pelo estado, cantando também no Festival de Cinema de Gramado. Desde 2008, compõe o “Duo Cantilena”, com o violonista clássico Thiago Kreutz. Em 2008 atuou como solista da obra “Fantasia Coral” de Beethoven, sob a regência do Maestro Isaac Karabtchevsky. Em 2012, participou das duas temporadas da montagem da ópera “Dido & Enéias” de H.Purcell, realizada pela UFRGS, interpretando a protagonista Dido. Ópera esta que ganhou os prêmios Destaque UNITV e Açorianos de música de 2012 como Melhor Espetáculo, além de ter sido lançada em DVD. Em 2014, em comemoração aos 80 anos da UFRGS interpretou a mesma personagem no Theatro São Pedro de Porto Alegre. Participou do primeiro DVD de música contemporânea do Rio Grande do Sul, a obra Súbita Conexão do compositor Marcelo Nadruz. Em 2014, foi agraciada com o prêmio de Júri Popular e Menção Honrosa no 14º Concurso de Canto Aldo Baldin. Em 2015 foi solista da obra Le Roi David de Arhur Honegger com a OSPA, sob a regência de Manfredo Schmidt. No ano de 2018, foi selecionada para participar do Programa Prelúdio da Tv Cultura de São Paulo. Atualmente trabalha preparação vocal e de repertório com o barítono Carlos Rodriguez. É professora de canto da Fundação Municipal de Arte de Montenegro.

Cynthia é membro estável da Companhia Lírica e se destaca como uma soprano de voz, forte e brilhante, com impressionante controle das dinâmicas.


Assista no link: http://bit.ly/2UlioWt



Camila Umpiérrez - mezzo-soprano dramático


Formada em música pela Universidade IPA de Porto Alegre, desde 2012, integra a classe do renomado professor e barítono Carlos Rodriguez (BRA/HOL), em Porto Alegre - RS. Participou de diversos masterclasses, entre eles, com a soprano Susie Georgiadis, o maestro Linus Lerner, a soprano Carla Maffioletti e de Interpretação Vocal com o pianista Ricardo Ballestero. De 2012 a 2017, integrou o conhecido “Grupo UPA”, coro-percussivo independente regido pelo maestro Federico Trindade (Uruguay). Desde 2017, vem se destacando como solista em recitais e concertos. Em 2019, participou do Festival Gramado In Concert, cantando como solista em recitais e no concerto de encerramento junto à orquestra do Festival. Ainda em 2019, regida pelo maestro Delmar Dickel, foi solista do Concerto Lauda Sion, op. 73, de Félix Mendelssohn.

A beleza do timbre e a força de sua voz, fazem de Camila um grande destaque nos palcos do RS, como membro estável da Companhia Lírica VOX PRÓPOLIS.


Assista no link: http://bit.ly/2WoGLFi



Clarisse Diefenthäler - mezzo-soprano lírico


Bacharel em Música pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, iniciou sua trajetória musical ainda na infância, tendo estudado piano dos nove aos 16 anos de idade. Desde 2013, tem se aperfeiçoado em masterclasses com importantes nomes da cena lírica, como Homero Velho, Carla Maffioletti, Eiko Senda, Susie Georgiadis entre outros. Como solista, atuou junto à Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, Orquestra Unisinos Anchieta, Orquestra de Câmara Theatro São Pedro, Orquestra de Câmara da Ulbra e Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul. Em 2017, foi selecionada para a masterclass da Royal Opera House, com David Gowland e André Heller-Lopes, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. Em 2018, destacou-se como participante do renomado programa Prelúdio, da TV Cultura de São Paulo, sendo regida pelo maestro Júlio Medaglia. No mesmo ano, integrou o júri do Prêmio Açorianos de Música de Porto Alegre.

Atualmente, é orientada pelo barítono Carlos Rodriguez (Brasil/Holanda).

Em 2020, cantará a Terceira Dama, na montagem da OSPA, da ópera A Flauta Mágica, de Mozart.

Clarisse Diefenthäler é membro estável da nossa Companhia Lírica e se destaca como uma mezzo-soprano de voz cheia, mas leve e lírica, com impressionante facilidade nos agudos.


Assista no link: http://bit.ly/2vvGjKe



Giovanni Marquezeli - tenor


Começou seus estudos na música aos 4 anos de idade, tocando violão e piano. Seus estudos no canto lírico tiveram início em 2005, sob orientação do professor Silvio Correa e a soprano Rosimari Oliveira. Em 2003 foi integrante do Coral Nacional de São Paulo, com regência do maestro Paulo Moura, gravando junto com o compositor Mario Zan a música oficial dos 450 anos da cidade de São Paulo. Em 2009, realizou uma turnê de doze dias na Itália, onde se apresentou em tradicionais metrópoles culturais como Torino, Roma e Veneza. Com canções italianas no repertório, gravou seu primeiro CD Romantici, com doze faixas cantadas na língua do país europeu. Em 2012, surpreendeu o país ao quebrar uma taça com apenas o som emitido pela sua voz. Em 32 segundos, o tenor conseguiu quebrar um desafio que estava intacto há sete meses, transmitido no programa da apresentadora Eliana, do SBT. Em 2013, foi convidado para participar do 1º Festival Canoro de Napoli – Itália, onde estudou com o tenor napolitano Vincenzo Villani e em 2015, passou 6 meses, também na Itália, para se aprofundar nos estudos e se apresentar em várias cidades da região do Vêneto. Em 2018, participou de masterclass com a soprano Carla Maffioletti, cantora da orquestra do Maestro André Rieu. Em 2019, participou do V Gramado in Concert, estudando novamente com a Soprano Carla Maffioletti e com o barítono Carlos Rodriguez, com o qual continua seus aperfeiçoamentos vocais. Atua como solista junto às Orquestra Sinfônica de Gramado, Orquestra Sinfônica da Universidade de Caxias do Sul, Orquestra de Sopros de Caxias do Sul e Orquestra de Sopros de Carlos Barbosa. Cantou sob a regência de grandes maestros como: Manfredo Schmiedt (BRA/GER), Linus Lerner (BRA/EUA), Bernardo Grings (BRA), Gilberto Salvagni (BRA) e Dirceu Andrioli (BRA) Como Concertista, cantou árias dos seguintes personagens: Rodolfo (La Boheme), Caravadossi (Tosca), Calaf (Turandot), Radamés (Aida), Il Duca (Rigoletto), Manrico (Il Trovatore) e Alfredo Germont (La Traviata). Principais cidades que se apresentou no Brasil: São Paulo, Rio de Janeiro, Campo Grande, Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Caxias do Sul. Na Itália: Torino, Napoli, Sorrento, Bologna, Roma e Veneza Na Holanda: Amsterdã.

Giovanni é um tenor spinto de voz brilhante, generosa e fácil, ao estilo dos tradicionais "tenori di forza" italianos das décadas de 50 e 60.

É membro estável da Companhia Lírica.


Assista no link: http://bit.ly/2x3nXke



Francis Padilha - barítono lírico


Graduou-se em Canto em dezembro de 2005 e em Regência Coral em agosto de 2009 na UFRGS. Participou de master classes com os professores Uwe Paul Lohse (Alemanha) Stephen Smith (EUA), Raquel Pierotti (Espanha), Neide Thomas e Rio Novelo (Curitiba), Mazias de Oliveira (EUA), Luiza Gianinni (Itália), Juremir Vieira (Brasil) e Eiko Senda (Japão). Foi professor convidado para as classes de técnica vocal nos Painéis de Regência Coral da Fecors (RS), Festival de Inverno de Londrina (PR) e Laboratório Coral de Itajubá (MG). Tem cantado com as orquestras do estado do Rio Grande do Sul diversas obras, inclusive musicais, óperas de bolso e música de câmara para salas de concerto e teatro. Trabalha como regente e preparador vocal desde 1999. Atuou e fez orientação vocal dos musicais O Linguiceiro da Rua do Arvoredo e Saltimbancos. Preparou vocalmente os musicais Lupicínio Rodrigues e Corcunda de Notre Dame e as peças Ayê, Night Club e Terra do Nunca II. Foi professor de voz na Casa de Teatro de Porto Alegre no ano de 2014. Em abril de 2011, ganhou o Prêmio Júri Popular e o 3º lugar masculino no Concurso Internacional de Canto Bidu Sayão.

Desde 2011 integra a classe de alunos do professsor/barítono Carlos Rodriguez.

É membro estável da nossa Companhia Lírica e se destaca como um barítono lírico de voz potente e de impressionante facilidade nos agudos.


Assista no link: http://bit.ly/3b59ymk



Guilherme Roman - baixo cantante


Natural de Porto Alegre, é Bacharel em Canto pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Em 2013 cantou no grupo vocal organizado para a gravação da obra e DVD “Súbita Conexão” de Marcelo Nadruz. Nos últimos anos apresentou recitais como solista em Porto Alegre na série “Despertando Talentos”, organizada pela Casa da Música, na sobremesa musical da PUC, na Cortina Lírica e no Sarau Lírico no Museu de História da Medicina. Participa como cantor do grupo Vocal TAKT e do grupo Vocal 5. Cantou como baixo solista a “Vesperae solenes de confessore”, de Mozart, com o maestro Sérgio Assumpção; em 2014, o papel de “Dulcamara” da ópera “O Elixir do Amor”, em montagem feita na Terça Lírica no Palácio (Porto Alegre); em 2016, e o papel de “Conde de Almaviva”, da ópera Le Nozze di Figaro, em montagem feita durante o 1º Musikfest em Santa Cruz do Sul, sob regência do Maestro Cláudio Ribeiro.

Segue a orientação vocal do barítono Carlos Rodriguez, em Porto Alegre.

Guilherme é membro estável da nossa Companhia Lírica e um baixo cantante com admirável talento cômico.


Assista no link: http://bit.ly/3acRS8t

AGENDA LÍRICA
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
Copyright © 2018 Agenda Lírica